Domingo, 8 de Junho de 2008
Companhia de Teatro de Braga estreia Os Lusíadas

Companhia de Teatro de Braga, estreia Os Lusíadas no Theatro Circo, a 10 de Junho, às 21h30.

 

A Companhia de Teatro de Braga estreia a 10 de Junho, às 21h30, Os Lusíadas, de Luís de Camões, trabalho com encenação e dramaturgia de Alexej Schipenko.

Consubstanciada numa «longa, estranha e assombrosa Viagem no Tempo, vivida por um punhado de Lusos, projectados num Futuro e tornados heróis pela Ideia e pela Pena de Luís de Camões», a adaptação teatral da obra mais emblemática da literatura portuguesa – que tem antestreia agendada para 9 e estará em cena de 10 a 12, a 17 (sessão para escolas) e de 20 a 22 deste mês – propõe a transformação do texto numa forma visual protagonizada pelos indispensáveis Luís, Vasco, Adamastor, Mouros, pelo Rei de Melinde e pelas Ninfas, entre muitos outros.

«A principal situação inscrita no poema é uma viagem, um trajecto, um estado de trânsito», expõe o encenador russo que, ao mesmo tempo, revela que «o importante não é aquilo que acontece mas como acontece».

Protagonizado por Carlos Feio, Rui Madeira, Rogério Boane, Jaime Soares, Solange Sá, Teresa Chaves e Puppa Formusura, actores responsáveis pela interpretação de um pequeno, mas aguerrido, grupo de portugueses que, a bordo da Nave Especial, prossegue com a saga de querer “dar novos mundos ao mundo”.

O trabalho dramático, destinado a um público maior de 16 anos, materializa-se numa «longa, estranha e assombrosa Viagem no Tempo, vivida por um punhado de Lusos, projectados num Futuro e transformados heróis pela Ideia e Pena de Luís de Camões.

Desta forma, no seguimento do trabalho desenvolvido a partir do “Auto da Barca do Inferno”, a Companhia de Teatro de Braga regressa com “Os Lusíadas”, transmutados na sua forma pelo olhar de Schipenko, a mais uma incursão exploratória pelo universo da Língua e da Literatura Portuguesas.

Na tentativa de desmistificar a forma pedagógica que transmite “Os Lusíadas” de geração em geração, a Companhia de Teatro de Braga coloca, agora, em acção o projecto que idealizava há já três anos – a “entrega” a Alexej Schipenko da «Obra Portuguesa» e, consequentemente, de «de uma grande parte da “nossa” identidade».

Considerado um dos mais radicais autores russos, Schipenko iniciou em 2005 um processo de colaboração com a Companhia de Teatro de Braga que resultou já na criação e encenação das peças “A Vida Como Exemplo” e “Praça de Touros” (2006).

Informações

Theatro Circo

10 de Junho, 21h30

Ingressos - 10,00 (público em geral); 5,00 (estudantes e pessoas com mais de 65 anos)www.ctb.pt|www.teatrocirco.blogspot.com

Publicado bragadistrito às 23:19
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Mais sobre este Blog
Pesquisar neste Blog
 
Newsletter

Escreva o seu e-mail:

Distribuido por FeedBurner

Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Posts Recentes

Troilo e Créssida no Thea...

Eunice para Crianças

Client na Casa das Artes

Festival Panos

A Naifa no CCVF

...

Exposição 'Bienal na Esco...

...

Carlos Macedo na Casa das...

Semana da Educação na Póv...

Arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

tags

todas as tags

Contador
blogs SAPO
subscrever feeds