Sexta-feira, 23 de Abril de 2010
Fernando Brito no CCVF

Exposição de Fernando Brito no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, patente até 27 de Junho.

 

“Der Geist Unserer Zeit” (“O Espírito do Nosso Tempo”, em português) é o título da exposição de Fernando Brito que inaugura este sábado, dia 24 de Abril, no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães. A inauguração – com início às 18h00 – será ainda marcada pelo lançamento do catálogo da exposição. Fernando Brito desenvolve a sua prática em meios tão distintos como a pintura, o desenho, a banda desenhada ou a escultura. Um olhar prolongado e atento sobre o percurso de Fernando Brito permite-nos constatar uma vontade intrínseca de permanente movimento, resultando daí uma imprevisibilidade que torna a sua obra inclassificável. A sua postura criativa assemelha-se à de um jogador a jogar contra as suas probabilidades, alguém que tenta gerir a alternância instável entre a presença e a ausência no mundo exterior, o ser visível e o ser invisível. O domínio destes processos é, no contexto da criação, fundamental, embora seja sempre frágil e esteja sujeito aos imponderáveis da estrutura envolvente. No caso de Fernando Brito, esta gestão é feita essencialmente pela sua intuição, pelo instinto de sobrevivência, funcionando como um radar que lhe permite graus de percepção da realidade e dos factores que podem interferir com o seu espaço de intervenção, algo que o artista considera inegociável e insusceptível de ser submetido à aleatoriedade e à indeterminação das relações com o outro. Este carácter esquivo e maleável, sendo também o fruto de uma certa inoperância, é a consequência inevitável do jogo a que ele se entrega. Esta exposição, patente no Centro Cultural Vila Flor em Guimarães, é uma visão global sobre um artista ao qual foram dedicados apenas vislumbres parcelares e fragmentados, tentando alcançar assim um ponto de síntese que possa exprimir um entendimento quase multidimensional do seu trabalho, algo possível apenas através da relação e comparação entre as peças, sobre uma obra fugidia e escapista, fundada num exercício permanente de recolecção de influências e na qual reconhecemos sempre um olhar (auto)irónico e a intuição lúdica de um artista que experimenta múltiplos caminhos sem nunca se preocupar em saber exactamente para onde vai. A exposição poderá ser visitada até ao dia 27 de Junho, de terça a sábado, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 19h00, e aos domingos e feriados, das 14h00 às 19h00. Durante todo o período de exposição serão realizadas visitas guiadas, de terça a sexta-feira. As visitas guiadas estão sujeitas a marcação prévia com uma semana de antecedência que poderá ser efectuada por telefone 253424700 ou através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt.

Publicado bragadistrito às 08:00
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Mais sobre este Blog
Pesquisar neste Blog
 
Newsletter

Escreva o seu e-mail:

Distribuido por FeedBurner

Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Posts Recentes

Troilo e Créssida no Thea...

Eunice para Crianças

Client na Casa das Artes

Festival Panos

A Naifa no CCVF

...

Exposição 'Bienal na Esco...

...

Carlos Macedo na Casa das...

Semana da Educação na Póv...

Arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

tags

todas as tags

Contador
blogs SAPO
subscrever feeds