Sábado, 31 de Maio de 2008
Dia Mundial da Criança

Dia Mundial da Criança com teatro e música no Theatro Circo.

 

O teatro de marionetas O Jardim – Tomo I – A Primavera (11h00) e duas novas sessões da oficina Música para Gente de Palmo e Meio (10h30 e 11h30) são actividades que o Theatro Circo apresenta no Dia Mundial da Criança, Domingo, 1 de Junho.

Concebido pela Companhia de Teatro e Marionetas de Mandrágora para um público de idade entre 1 e 6 anos, O Jardim – Tomo I – A Primavera narra uma história que começa com a chegada, atrasada, da Primavera a um jardim onde ainda dorme o Inverno, única companhia de Picapico, gigante que lá mora e não deixa entrar ninguém, nem mesmo os pequenos Nina e Nino.

Com criação, interpretação, manipulação e música de Filipa Alexandre, o teatro de marionetas inspirado no conto O Gigante Egoísta, de Óscar Wilde, surgiu da intenção de criar um espectáculo baseado na proximidade entre obra e espectador.

Usando os símbolos como intensificadores da componente visual, o projecto, que comporta ainda uma forte dimensão musical, centra a sua acção no elemento Primavera, que transporta os jovens espectadores para um universo de jogo e fantasia.

Após uma formação de três anos na área das marionetas, facto único na formação artística das vertentes teatrais em Portugal – que permitiu a realização de especializações com profissionais nacionais e internacionais e a participação no Festival Mondial des Théâtres de Marionnettes, em Charleville-Mézières, e no concurso Découvertes, Images et Marionnettes, em Tournai, na Bélgica, onde obteve o primeiro prémio –, foi criada, em 2002, a companhia profissional Teatro e Marionetas de Mandrágora.

Desde então, o grupo, que reúne actores, artistas plásticos e marionetistas, tem vindo a desenvolver espectáculos para a infância e juventude em vários eventos nacionais.

Além da produção de espectáculos, a Companhia de Teatro e Marionetas de Mandrágora dedica-se ainda à formação e ao desenvolvimento da marioneta e das suas potencialidades enquanto linguagem artística.

 

Música Para Gente de Palmo e Meio 

No Salão Nobre do Theatro Circo regressam mais duas sessões da oficina Música para Gente de Palmo e Meio, sendo a primeira (10h30) destinada a crianças entre os 24 e 48 meses e a segunda para bebés até aos 24 meses (11h30).

Com uma lotação máxima de 15 bebés cada (e respectivos progenitores), em cada sessão é criado um ambiente sonoro rico e diversificado, através da utilização de canções e cantos rítmicos com diferentes métricas e tonalidades, de padrões tonais e movimento, atendendo ao estádio de desenvolvimento de cada criança.

De carácter orientacional e intimista, as sessões constituem ainda um incentivo para que pais e educadores se predisponham a enriquecer a vida dos mais pequenos através de jogos e brincadeiras que promovam um desenvolvimento global, numa atmosfera musical plena de momentos de prazer e alegria.

 

Dia Mundial da Criança – Génese e Contexto

Comemorado pela primeira vez em 1950, o Dia Mundial da Criança surgiu em pleno cenário de crise provocado pela II Guerra Mundial que atingiu os países da Europa e Oriente, com especial incidência na população mais jovem.

Na tentativa de inverter a situação, em 1946 a Organização das Nações Unidas (ONU) criou um organismo cujas acções visam a defesa dos direitos da criança – a UNICEF. Contudo, os esforços encetados revelaram-se infrutíferos e, apenas em 1950, com a proposta da Federação Democrática Internacional das Mulheres para a criação de um dia dedicado às crianças de todo o mundo, são criadas as condições para a Declaração dos Direitos da Criança, aprovada pela ONU nove anos mais tarde, reconhecendo assim a qualquer criança, entre outros princípios fundamentais, o direito à alimentação, cuidados médicos, educação e protecção, contra todas as formas de exploração.

 

Informações

Os ingressos para o teatro O Jardim – Tomo I – A Primavera, a 5,00, podem ser adquiridos nas bilheteiras do Theatro Circo. O acompanhante da criança tem acesso gratuito.

As inscrições para a oficina Música Para Gente de Palmo e Meio, a 10,00, devem ser igualmente efectuadas nas bilheteiras do Theatro Circo.

Publicado bragadistrito às 21:54
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Sexta-feira, 30 de Maio de 2008
A Naifa no Theatro Circo

Hoje, dia 31 de Maio, Sábado, às 22h00, Theatro Circo apresenta A Naifa.

Terceiro trabalho discográfico da banda de João Aguardela (baixo), Maria Antónia Mendes (voz) e Luís Varatojo (guitarra portuguesa), Uma Inocente Inclinação para o Mal consubstancia-se num reflexo fiel das sonoridades d’A Naifa, que recorrem à subversão da estética tradicional do fado, através da introdução de elementos como samplers, bateria ou baixo elétrico, para dar origem a uma sonoridade mais contemporânea e vanguardista deste género musical tão enraizado nas tradições portuguesas.

 

A Naifa

Theato Circo

31 de Maio, Sábado, 22h00

Ingressos - 12,00

www.theatrocirco.com

www.anaifa.com

Publicado bragadistrito às 23:19
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Quinta-feira, 29 de Maio de 2008
Bruno Lopes lança Escritos

Bruno Lopes lança Escritos, disco onde encontra luz nas palavras e caminho a percorrer no futuro. Sábado, 31 de Maio, 23h00, café concerto no auditório da Casa das Artes, Famalicão.

Depois de três Ep’s em edição de autor - Songs of Freedom (2003), Autumn (2004) e Backyard Desert (2005), o singer-songwriter barcelense, High Flying Bird - Bruno Lopes, lança pela Medusa Records Escritos, o disco onde encontra a luz nas palavras e o caminho a percorrer no futuro.

High Flying Bird é um projecto musical. Músico nascido em Lisboa, em 1978, mudando pouco tempo depois para a cidade de Barcelos. Desde de cedo se começou a interessar pelas artes, principalmente literatura e música tendo como principais mentores os poetas da Beat Generation como por exemplo, Jack Kerouac, Willian Burroughs e Allen Ginsberg; os poetas Rimbaud e Walt Whitman e o escritor Hemingway.
High Flying Bird gravou Escritos - o seu primeiro longa duração, em pouco mais de quatro horas, sem qualquer tipo de pózinhos mágicos de estúdio, de forma nua e crua, tentando captar apenas a alma e a essência da sua música. O conceito – que sempre existiu e que Bruno Lopes tenta aqui revitalizar – oferece um novo fôlego à sua música e uma identidade ao disco, como que se o cantautor estivesse tranquilamente a tocar na sala da nossa casa.

 

Escritos

31 de Maio, Sábado,  23h00
Café Concerto, Casa das Artes, Famalicão
Entrada - 5,00
Duração - 01h00
www.hfbird.com
www.myspace.com/hfbird

Publicado bragadistrito às 19:07
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Quarta-feira, 28 de Maio de 2008
Para sempre… Annie? na Casa das Artes

Para sempre… Annie? sobe à cena nos dias 30 e 31 de Maio, no Grande Auditório da Casa das Artes de Famalicão, às 21h30.

Assim se denomina esta co-produção do Teatro Experimental do INA com a Casa das Artes de Famalicão e sobe à cena nos dias 30 e 31 de Maio, no Grande Auditório da Casa das Artes de Famalicão, às 21h30.
Trata-se de uma adaptação à obra, já consagrada no cinema, The Miracle Worker de William Gibson.
A encenação, direcção artística e adaptação é de João Regueiras. A direcção técnica de Miguel Carvalho. Os figurinos são assinados por Carmen Regueiras assistida por Emília Silva. O elenco é um leque jovem de talentos que prometem dar que falar.
A obra fala-nos de Anne Sullivan Macy (1866–1936). Uma mulher, cuja inteligência, paixão e tenacidade lhe permitiu ultrapassar o seu traumatizado passado.
Filha de imigrantes irlandeses, ela e o seu irmão aleijado e doente Jimmie, viveram assolados pela pobreza e pelos de abusos, infligidos pelo pai, alcoólico.
Aos cinco anos de idade, Anne, é atingida por uma doença infecciosa nos olhos (tracoma), que a deixa quase cega.
Internada num asilo, com muita persistência consegue ser operada aos olhos. Depois, admirados com a sua inteligência, matriculam-na no Perkins Institute for the Blind, uma escola de formação para cegos, onde ela se formou, com distinção em 1886.
Mal acabou o seu curso, foi chamada para educar Helen Keller.
Esta, ainda no berço, aos dezanove meses, teve escarlatina, que a deixou cega, surda e, consequentemente, muda.
Isolada do mundo, durante a sua infância, não se conseguia comunicar com ninguém a não ser através de alguns gestos básicos e tinha ataques de fúria contra tudo e contra todos, o que afectava o ambiente e a harmonia familiar da família Keller.
Para terem um pouco de paz, os pais, com pena da menina, descuraram a sua educação, permitindo-lhe todos os excessos, tornando-a, assim, numa tirana, centro das atenções da casa.
À sua chegada a casa dos Keller, este foi o panorama indisciplinado, com que se deparou Anna Sullivan que, deitando mãos à obra, começou a reeducação de Helen imediatamente.
Pacientemente, Annie, como lhe chamavam, dia a dia, foi revelando a Helen Keller esse mundo do qual ela estava isolada, libertando-a, finalmente,  da sua prisão interior.
Teve muitas dificuldades, mas a sua missão teve tanto êxito, que nos dias de hoje, Anna Sullivan é apontada como uma das pioneiras no campo da educação. O seu trabalho  foi tão importante, que é a base do ensino para crianças cegas-surdas e mudas no mundo actual.

Para sempre... Annie?

Casa das Artes/Teatro Experimental do INA
30 e 31 de Maio, sexta-feira e sábado,  21h30 
Grande Auditório
Entrada - 2,00
Duração - 01h00

Publicado bragadistrito às 19:15
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Terça-feira, 27 de Maio de 2008
Cocorosie no Theatro Circo

Num estilo algures situado entre o chinese pop, drum n’bass ou a’cappella, a dupla de culto Cocorosie regressa a Portugal para apresentação de The Adventures of Ghosthorse & Stillborn. Dia 27 de Maio, 22h00, Theatro Circo.

 

Num estilo algures situado entre o chinese pop, drum n’bass ou a’cappella, a dupla de culto Cocorosie regressa a Portugal para dois concertos de apresentação de The Adventures of Ghosthorse & Stillborn. O segundo concerto é dia 27 de Maio (22h00), no Theatro Circo.

Com primeira parte entregue a Quinn Walker, as aclamadas irmãs Casady trazem a Braga o terceiro álbum de originais, que desde o lançamento tem arrastado vastas legiões de admiradores aos palcos de todo o mundo por onde têm passado as vozes delicadas de Sierra e Bianca, complementadas por harpa, violão, sintetizadores, brinquedos e instrumentos de percussão.

Constituído tanto por temas caracteristicamente sonhadores como por sonoridades selvagens, o álbum que serve de mote a mais uma digressão europeia deixa para traz a névoa obscura que contextualizava os seus antecessores para se consubstanciar num exercício consciente de exploração pessoal «recheado de ambiências oníricas e paisagens bucólicas».

Em palco, para além de mais três músicos, as Cocorosie fazem-se acompanhar por inesperados brinquedos ou caixas de música que usam para complementar uma sonoridade que, agora, surge revestida de elementos mais electrónicos, com pontuais passagens por estilos como o hip-hop ou mesmo o dubstep.

Formada em 2003 quando Sierra e Bianca se reencontram em Paris após vários anos de separação, Cocorosie afirmou-se logo desde o seu primeiro álbum, La Maison de Mon Rêves (2004) como um projecto promissor, que, ao longo de cinco anos, preenchidos por inúmeras digressões e colaborações com alguns dos maiores músicos da actualidade – Davendra Banhart, Anthony, Diane Cluck –, conquistou uma identidade inconfundível e um estatuto inabalável no cenário artístico internacional.

Com uma ainda breve mas indiscutivelmente intensa carreira que resultou já no lançamento de quatro trabalhos discográficos, Sierra Rose, proveniente do mundo clássico caracterizado pelo controlo, mestria e domínio e Bianca Leilani, criada num contexto mais espontâneo e improvisado, conquistaram o público e crítica internacionais pelas sonoridades únicas que resultam da pouco provável, mas bem sucedida, fusão de formações tão opostas aliada a uma imagem, no mínimo, pouco comum no estereotipado universo artístico actual.

Artista responsável pelas primeiras partes dos concertos das Cocorosie nesta digressão europeia, o norte-americano Quinn Walker sobe também nessa mesma noite ao palco do Theatro Circo para apresentar o álbum Lion Land.

 

Cocorosie

Theatro Circo, Braga

22h00

Preço - 20,00

www.theatrocirco.com

Fonte: Gabinete de Comunicação da Câmara Municipal de Braga

Publicado bragadistrito às 08:47
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Segunda-feira, 26 de Maio de 2008
Bahok no Centro Cultural Vila Flor

Hoje, terça-feira, dia 27 de Maio, às 22h00, o Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, recebe o espectáculo Bahok da Akram Khan. 

Hoje, dia 27 de Maio, às 22h00, o Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, recebe o espectáculo Bahok da Akram Khan Company. Dirigido pelo bailarino e coreógrafo inglês de origem bengali Akram Khan e numa parceria aparentemente improvável com o prestigiado Bailado Nacional da China, Bahok cruza diferentes géneros, experiências e olhares sobre a dança, proporcionando-nos uma experiência única e imperdível.

Depois de uma aguardada estreia em Pequim a 25 de Janeiro, no famoso Teatro Tianqiao, e de uma apresentação única no Liverpool Playhouse em Março, integrada nas comemorações da Liverpool Capital Europeia da Cultura, Bahok entra em digressão mundial. Combinando diferentes perspectivas culturais e diversos estilos de dança, Bahok tem o carimbo de qualidade da companhia de bailado clássico da China e da companhia de dança contemporânea do multipremiado coreógrafo Akram Khan. Famoso por desafiar as formas convencionais de dança, Akram Khan integra neste espectáculo a dinâmica da China Moderna, elementos de folclore chinês e de “kathak” – dança característica do Norte da Índia – bem como influências ocidentais, modernas e de dança clássica.

Com música do galardoado compositor Nitin Sawhney (Mercury Award), que habitualmente colabora com Akram Khan, Bahok é nas palavras do seu criador «uma oportunidade fantástica para explorar a forma como diferentes culturas se exprimem através da dança». Num total de oito bailarinos «altamente versáteis e talentosos», oriundos da China, Coreia, Índia, África do Sul e Espanha, Bahok utiliza a dança como meio de aproximação entre as pessoas provando ser um verdadeiro exemplo de intercâmbio cultural.
Akram Khan é considerado um dos bailarinos mais ilustres da sua geração, sendo simultaneamente uma referência internacional no mundo da coreografia. Da sua extensa lista de prémios destaca-se o MBE (Member of the Order of the British Empire) pelos seus serviços à dança, o prémio Excellence in International Dance atribuído pelo International Theatre Institute e o título de Associate Artist no Teatro Sadler Wells. Com apenas 33 anos, Akram Khan já assinou um número considerável de obras, muito aplaudidas pela crítica.

Bahok

Centro Cultural Vila Flor - Guimarães

Grande Auditório

Terça-feira, 27 de Maio – 22h00
Akram Khan Company
Preço - 12,50/10,00 com desconto

www.ccvf.pt

Publicado bragadistrito às 23:12
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Sábado, 24 de Maio de 2008
Recitais no Conservatório

Quarteto de Cordas, Orquestra e Quinteto de Sopros do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian dias 25 e 29 no Theatro Circo. 

 

A par dos já habituais Sons do Conservatório (25 Maio, 11h00), este mês protagonizados pela sua Orquestra de Sopros, o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian leva ainda ao palco do Theatro Circo dois recitais de música de câmara, apresentados no salão nobre pelo Quarteto de Cordas e pelo Quinteto de Sopros. O primeiro já aconteceu a 15 de Maio; o segundo é a 29 de Maio (19h00).

Designado Sons do Conservatório, este programa – que resulta de uma parceria entre o Pelouro Municipal da Cultura, o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian e o próprio Theatro Circo – dá mais uma vez cumprimento aos objectivos deste complexo cultural: fomentar e induzir a produção e co-produção de conteúdos culturais de iniciativa local e regional.

Com direcção musical do maestro Nelson Braga, o concerto didáctico tem como intérpretes os alunos deste estabelecimento de ensino integrados nos 5.º, 6.º e 7.º anos de escolaridade.

Realçando a importância da participação de alunos muito jovens, «aspecto inédito em todo o país», Carlos Meireles, vice-presidente do Conselho Executivo do Conservatório de Braga, salienta o resultado positivo que estes concertos têm vindo a proporcionar, constituindo «uma forma privilegiada de mostrar à cidade as actividades da instituição».

Para além de dar a conhecer à comunidade o trabalho efectuado nesta escola de artes musicais, o concerto didáctico, composto pela apresentação e interpretação das obras musicais, tem como objectivo a maior familiarização do público com os instrumentos que compõem a orquestra de sopros e a sua sensibilização para a música orquestral.

Dia 29, às 19h00, o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian regressa ao salão nobre do Theatro Circo com um recital de música de câmara, desta vez interpretado pelo Quinteto de Sopros da Classe de Música de Câmara de António Silva, durante o qual os espectadores podem assistir à interpretação, em trompete, trompa, trombone e tuba, de composições de G. Haendel, J. S. Bach, G. Bizet e H. Mancini, entre outros.

Os ingressos para o recital e para o concerto, a 2,00, podem ser adquiridos nas bilheteiras do Theatro Circo.

 

Informação

Luciana Queirós da Silva luciana.silva@theatrocirco.com|www.theatrocirco.com|253.203.800

Publicado bragadistrito às 21:56
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Sexta-feira, 23 de Maio de 2008
Tradição da Verbena de São João reeditada

Dia 24 de Maio, Sábado, no Theatro Circo, com início às 20h30, realiza-se a Verbena de São João 2008. A pretensão é reeditar a tradição que até finais da década de sessenta levava a sociedade bracarense a festejar o São João nos salões de baile da época.

 

Para Carlos Marques, responsável por este Baile de Gala, o objectivo é promover as danças de salão. «As pessoas despertaram para a necessidade do exercício e da socialização. Neste momento, o distrito de Braga tem 5 mil participantes de danças de salão». Até final da década de 70 do século passado, Braga tinha tradição imensa com a célebre realização da Verbena de São João. Ocorria em vários locais nobres da cidade. «Isto perdeu-se e é isto que queremos retomar», refere Carlos Marques. «Queremos que a sociedade comemore o São João numa festa de gala. Esta iniciativa marca a abertura oficial das festas de São João».

Para a Verbena de São João a orquestra foi criada com músicos de Braga para o efeito, as pessoas devem levar vestuário com certo requinte e, neste primeiro reviver das verbenas, a organização espera cerca de 300 pessoas. «Para o ano queremos ter 1500, era assim nos anos 70. O objectivo é promover o convívio, reunir pessoas. É uma festa da cidade para a cidade».

Seguem-se fotografias ilustrativas das tradicionais verbenas.

     

  

  

  

A Associação Distrital de Dança Desportiva de Braga realiza em Braga, sábado, dia 24 de Maio de 2008, com inicio às 20h30, a noite de Gala Verbena de São João 2008. A pretensão é reeditar a tradição que até finais da década de sessenta levava a sociedade Bracarense a festejar o São João, nos salões de Baile da época.

A Verbena de São João 2008 tem produção da Associação Distrital de Dança Desportiva de Braga e resulta de uma parceria com a Associação de Festas de São João, Theatro Circo Café, Câmara Municipal de Braga e a Universidade do Minho.

Assim, entre as 20h30 às 21h30, os participantes serão recebidos no foyer de entrada do Theatro Circo, ao som de violino de Vladimir Omieltchenco durante um Welcome drink em que será servido um cocktail de champanhe. Entre as 21h30 e as 23h00 será o momento para o jantar volante, Buffet, a servir entre a sala de fumo do Theatro Circo e o Restaurante do Theatro Circo Café. Às 23h00 no Salão Nobre do Theatro Circo a Musical Dance Step Band fará soar uma Valsa Vienense para abertura do Baile e, até às 24h00, o Baile decorre ao ritmo de um repertório para salão, onde as Valsas e os Tangos entre os êxitos de Frank Sinatra e Glen Miler assumem papel principal. Às 24h00 a Orquestra sobe o ritmo com Sambas e outros temas latinos mais animados. Às 02h00 será servido um Snack e a Orquestra continua o Baile com um reportório que se pretende vá de encontro à vontade dos presentes, ensaiando o encerramento para as 03h00.

Uma noite de dança, de sons, de convívio, de matizes tão diferentes, a não perder.

 

Verbena de São João

Salão Nobre Theatro Circo

24 Maio

20h30

35,00
reservas@theatrocirco.com | 253.203.800
adddb@sapo.pt

Publicado bragadistrito às 07:02
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Quinta-feira, 22 de Maio de 2008
Les Baton Rouge em Café Concerto

Pouco conhecidos em Portugal, os Les Baton Rouge é a única banda portuguesa a figurar no Rock´n´Roll American History. A não perder, Sábado, dia 24, na Casa das Artes, Famalicão.

Após vários anos sediados em Berlim, inúmeras digressões por toda a Europa e Estados Unidos onde partilharam o palco com nomes como Franz Ferdinand e New York Dolls, de um projecto paralelo com Peaches, e do último álbum My Body-The Pistol ter entrado directamente para os CMJ American Charts, Suspiria Franklyn, James Jacket, Elle W. e Lex, juntam-se para alguns concertos em solo português.
Aquela que foi considerada por vários críticos europeus e norte-americanos como uma das melhores bandas ao vivo da última década, é a única banda portuguesa a figurar no Rock´n´Roll American History.
Têm feito história ao actuar em locais fora dos circuitos típicos da música como livrarias, clubes de strip-tease, prisões e instituições psiquiátricas.
Quem já os viu ao vivo não esquece a descarga electrizante da sua poderosa actuação, uma oportunidade a não perder.
 

Les Baton Rouge

Casa das Artes, Famalicão
24 de Maio, Sábado,  23h00 
Café Concerto
Entrada - 5,00
M/3
Duração - 01h00
www.myspace.com/lesbatonrouge
www.myspace.com/muskitumanagement

Publicado bragadistrito às 22:50
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Quarta-feira, 21 de Maio de 2008
Teatro amador sobe a palco em Guimarães

O Centro Cultural Vila Flor volta a ser palco da Mostra de Teatro Amador. Os três projectos vencedores do concurso de apoio à criação teatral para grupos de teatro amador do concelho de Guimarães, sobem a palco, dias 22, 23 e 24 de Maio, pelas 22h00, no Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor.

 

O Centro Cultural Vila Flor (CCVF), em Guimarães, volta a ser palco para as apresentações dos projectos vencedores do concurso de apoio à criação teatral para os grupos de teatro de amadores do concelho de Guimarães. Ao longo de três dias, de 22 a 24 de Maio, às 22h00, os três projectos vencedores sobem ao palco do Pequeno Auditório do CCVF para se darem a conhecer ao grande público.

Este concurso tem como objectivo promover a criação, a divulgação e o desenvolvimento de obras da dramaturgia de todas as épocas, impulsionar a actividade dos grupos de teatro de amadores e o gosto pela fruição e prática artística na área do teatro.

A Mostra de Teatro Amador abre na quinta-feira, dia 22 de Maio, com a peça Cordéis da Citânia – Associação Juvenil. Criada a partir de textos de vários autores de Teatro de Cordel do séc. XVII, esta é uma peça de teatro cheia de excessos, que fala disso mesmo, de excessos: da vaidade, do orgulho, da inveja… Três pecados? Três excessos? Três estórias sobre situações quotidianas. Um quotidiano de excessos. Excessos de quem vive na corda bamba… no cordel… no Teatro de Cordel. Excessos divertidos cometidos por velhos irados, namorados invejosos, pais orgulhosos, mais um punhado de outras personagens a gosto. Teatro para que todos desfrutem do prazer de rir e passar um bom bocado.

Na sexta-feira, dia 23 de Maio, o Grupo CETE sobe ao palco do Pequeno Auditório do CCVF para apresentar a peça Eréndira. Inspirado no conto de Gabriel García Marquez A incrível e triste história de Cândida Eréndira e de sua avó desalmada, o Grupo CETE pretende criar um espectáculo focado na multidisciplinaridade, ampliando a experiência artística do grupo e também o seu raio de intervenção na comunidade. Cândida Eréndira vive num casarão com a sua avó, que a trata como uma escrava. Um dia, a jovem provoca acidentalmente um incêndio que destrói a casa. A avó, como forma de reaver os seus bens, obriga a neta a prostituir-se até poder pagar a sua dívida. Entretanto vivem uma série de episódios até Eréndira conhecer Ulisses.

A Mostra de Teatro Amador encerra no sábado, dia 24 de Maio, com a peça Yerma do Teatro de Ensaio de Raul Brandão. Da autoria de Garcia Lorca, Yerma é considerada juntamente com a Casa de Bernarda Alba uma obra de maturidade. Nela, é-nos contada a história de uma jovem mulher que vive num meio fechado, numa povoação onde todos se conhecem, onde todos se controlam, onde todos se difamam, onde todos se invejam, onde todos se desejam e onde alguns se amam. Onde todos têm filhos e ela não. É uma tragédia a que muitos chamaram «a tragédia da mulher sem filhos». O conflito violento, desigual e injusto entre Yerma e o marido, a família, a aldeia, a religião, enfim… a sociedade, serviu de mote para a peça do Teatro de Ensaio Raul Brandão.

 

Mostra de Teatro Amador

22, 23 e 24 de Maio

22h00
Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor, Guimarães
Preço - 2,50
Assinatura - 5,00

www.ccvf.pt

Publicado bragadistrito às 23:31
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Terça-feira, 20 de Maio de 2008
Mulher com Aquilo…

Mulher com Aquilo... história de duas amigas que discutem o que é ser mulher, num mundo de homens... e a história de uma mulher que quase consegue ser homem. Casa das Artes, Vila Nova de Famalicão. Dias 23 e 24 de Maio, pelas 21h30.

 

Mulher com Aquilo... é a história de Paula e Lígia, duas amigas que discutem o que é ser mulher, num mundo de homens, com as suas inevitáveis diferenças. Os altos cargos nas empresas são reservados aos homens, restando às mulheres a aspiração a uma merecida promoção. Paula, insatisfeita com esta realidade, começa a desejar ser homem, o que praticamente se realiza. Chega o dia em que ela pensa vir a ser nomeada para a vice-presidência da empresa. Porém, o cargo é entregue a um homem, um belo homem, que deixa Paula de queixinho caído. Quem é este homem? Quem é Paula agora, e como vai ela lidar com o seu namorado?


Texto
Rosangela Petta
Título Original
Mulher com Ele
Encenação e Adaptação
Leonel Rocha
Assistente de Encenação
Luíz Oliveira
Interpretação
Marcela da Costa
Mónica Samões
Operação de Luz e Som
Pedro Oliveira
Figurinos
Cláudia Ribeiro
Música
Bel Viana
Cenografia
Arq. Marques Vieira
Fotografia
Duarte Almeida
 

Mulher com aquilo…
Co-produção - Casa das Artes/Mina de Moiros
Teatro comédia
23 e 24 de Maio, Sexta-feira e Sábado, 21h30 
Grande Auditório
Entrada - 5,00
M/12
Duração - 01h30

Publicado bragadistrito às 21:46
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
Mais sobre este Blog
Pesquisar neste Blog
 
Newsletter

Escreva o seu e-mail:

Distribuido por FeedBurner

Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Posts Recentes

Troilo e Créssida no Thea...

Eunice para Crianças

Client na Casa das Artes

Festival Panos

A Naifa no CCVF

...

Exposição 'Bienal na Esco...

...

Carlos Macedo na Casa das...

Semana da Educação na Póv...

Arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

tags

todas as tags

Contador
blogs SAPO
subscrever feeds